quinta-feira, 28 de abril de 2011

A arte de observar

Recém tive um aprendizado muito interessante, que quis compartilhar com vocês...
Ao longo das iniciações da vida, fui entendendo que nós Aguilares temos qualidades muito peculiares... tais como antecipar as necessidades dos outros, enxergar um pouco mais adiante e visualizar onde as coisas vão parar... temos mesmo um dom de ter perspectiva e isso muito nos ajuda.... ou atrapalha.
Então, tenho convivido muito com seres muito livres, imprevisíveis, e isso muito tem me ensinado sobre a imporância de observar... principalmente observar-SE. É bem verdade que tendemos a controlar as situações, afinal facilmente pensamos que sabemos qual o melhor jeito de fazer as coisas, pensamos que entendemos do assunto, e quando não podemos interferir no rumo das coisas, ah.... que desafio exercitar a entrega!
Sinto que necessitamos aprofundar a arte da observação pacífica... como diz minha amiga Durga.... temos que ficar mais Shivom Ham, ou seja, conscientes de estarmos conscientes, observando a realidade em silêncio... Meu aprendizado esses dias têm sido o de permitir que a vida se desenrole, deixar de filtrar as aprendizagens e as experiencias do meu próximo e confiar, humildemente, que a vida sabe o que faz e que estamos ali apenas para aprender mais, e ensinar menos... Largar a presunção de livrar o outro das suas próprias lilas antes que aconteçam, e por a atenção na nossa própria sombra, que é essa curiosidade insaciável de saber o que se está passando, de analisar as lilas alheias, e de sempre palpitar no que não nos diz respeito diretamente...
Proponho a todos nós estarmos menos controladores no nosso entorno familiar, falarmos menos e com mais consciencia e assim exercer a nossa real sabedoria com compassividade, mais livre de condicionamentos antigos que só complexificam nossa vida tão linda... que maestras são as águias, que tanto vêem e nada falam... apenas voam e atuam na hora certa, com precisão!

Om Guru Deva!

Cristiano Puma Aguilar