terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Renascer

Uma qualidade tão viva quanto a própria vida, mas que também é uma iniciação que precisa da morte.
Renascer é a propriedade das águias, símbolo espiritual muito profundo e antigo (simbolismo da águia).
Esse ano foi recheado de acontecimentos bons e outros que trouxeram mudanças fortes, confusão e dúvida em relação a muitas áreas das nossas vidas, incluída aí o caminho espiritual.
Agora que a poeira baixou, pode-se ver a luz do sol amainando as sombras, e a mente se tranquiliza e para para digerir tanto movimento...
Nesse Encontro de Natal no ashram Aoniken, nosso clã se reencontrou. Rimos muito, nos abraçamos, comemos, conversamos, comemos mais, dançamos, tiramos fotos, tomamos banho de rio e até escolhemos um cantinho especial do ashram para impregnar com a nossa energia: a Ilha Aguilar (Quimey, Palomita ou Rosário, por favor tirem uma foto pra gente por aqui depois!). Confiram algumas fotos de momentos que o Kuraca Urso Dom Arthur conseguiu flagrar...
Comadre Paloma e nossa hermanabuela Amanda,
num flagrante de tricotagem do lado de fora da cozinha...

Angélica afofando nossa companheira Rúbia Molina.

Nossa guia e bruxa querida, Artemisa, ouvindo o sat sang do mestre.

Tereza Molina e nosso brother
Francisco Aguilar, padrinho dos passarinhos.

Cristiano num momento bem Aguilar:
com cara de quem entende tudo do assunto!
 
Frederico Aguilar de Brasília, foi muito afofado por todos nós,
um anjo Aguilar de doçura e compassividade.

Ísis Estrella Aguilar, ainda quentinha depois de ter nascido,
sendo bombardeada por beija-flores... "Vem pro clã! Vem pro clã!"

Cristiano no ritual de morte, antes de renascer....
... e RENASCIDO! êêêê, rs.

Chicovsky sendo afofado coletivamente pelo clã,
e por sua namorada e mama: Afro Obelar.
 (tem coisas, BUM!, que só a Mística traz pra você! hahaha)



Compadre Quimey em momento devocional, conduzindo um lindo puja...

... e aqui num momento japonês, de tanta alegria: VIVA, Compadre Cachoooo!!!
 Que esse Natal seja de muita luz para todo o nosso clã querido. Que possamos digerir tudo o que nos aconteceu esse ano, e recomecemos, assim como as águias fazem, tudo de novo. Com o espírito renovado, a alegria restaurada, a mente rejuvenescida e o corpo disposto para sentir a vida pulsante lá fora, nos convidando para amar, namorar, compreender, abraçar, aprofundar e ser muito, MUITO FELIZ!
Recebam essa rosa-coração, que simboliza o nosso coração desabrochado, espalhando o perfume do companheirismo e da alegria por onde passa!

Om Guru Deva!


Compadres e Comadres Aguilar

sábado, 3 de dezembro de 2011

Santificando a vida, por Ísis Estrella Aguilar

Quando era mais nova, do que entendia, entendia pouco, com o passar dos anos, vivendo, ao encontrar o Ayllu, esta família maravilhosa da Mistica Andina, me encontrei...

E me dei liberdade através do amor de ser o que sou, apenas, de reverenciar a simplicidade... 

A leveza da briza, quando nos brinda o rosto,

O gosto do mar, quando nos inunda,

A alegria do abraço, quando nos acalenta...

Convido a todos, que se deixem encantar e que encantem, pois a vida simplesmente é, infindáveis alvoreceres, gotas de chuva, jacarés que precisam ser pegos nas ondas, bochechas que precisam ser beijadas, tudo e muito mais lhes aguardam, o que estas esperando?

Abram espaço para a dança da vida e comunguem com a divina presença!


Om Guru Deva

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Leve-me para a água...

Leve-me para a água para ser batizado
Leve-me para esse encontro, o mergulho
As ondas da emoção do contato, o amor
Esteja eu aqui sonhando
Esteja o agora, o sonho, eu
A receber na fronte a dissolução dos muros,
a saída do buraco interior
Leve-me para a água
Leve para o encontro, a primavera
Quero ser regado e ser flor
Ser folha, abelha, vapor
Leve-me para a água
Quero ser com ela e com ela batizar
Lavar as emoções e molhar as frontes, fronts, 
Sou uma fonte a jorrar
Água para batizar.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Olhe bem pra essa foto...

Olhe bem fundo... dentro de cada sorriso
Olhe mais de perto... olhe dentro desses olhos
Olhe bem, cada um desses rostos
Ali existe algo que você entende sem saber dizer
Algo antigo como montanhas
Algo mágico como ímas
São os olhos janelas-abertas

Olhe bem... ali há uma paisagem íntima, inexplicável
Há um céu, onde todas as estrelas são Aguilar
Lunetas que dão para dentro do universo do coração!
Foto do compadre Quimey, logo após a reunião do clã no Inti Raymi 2011, em Fortaleza.


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Life is about focusing and balancing. If you focus and lose your balance, you fall. If you balance and lose your focus, you die.

A vida é sobre foco e equilíbrio. Se você tiver foco e perder o equilíbrio, você cai. Se você tiver equilíbrio e perder o foco, você morre.
Yoko Ono Lennon


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A estrela-guia...

buscando a estrela-guia
esta peça alquímica
que transforma o sentir e o agir
silencia o pensar
a chave-mestra para as perguntas
sem qualquer pretensão de respostas...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

A Estrela... um arquétipo a desvendar...

A Estrela, ou As Estrelas, em alguns tarots A Esperança, noutros, A Filha do Firmamento ou ainda O Habitante Entre as Águas...
Segundo algumas correspondências, no caminho da Cabala, se refere ao momento em que a individualidade toma consciência das suas origens e da sua missão. Costuma-se relacionar essa carta com o signo de Aquário e aos planetas Urano e Saturno. Tais correspondências trazem à carta um forte desejo de liberdade para inovar, atrevessar os véus dos mistérios e destruir as estuturas caducas e preconceituosas.


Simbolismo
A carta mostra uma mulher nua, ela está despida de máscaras, portanto vive na pureza e inocência. Das suas mãos pendem dois jarros que vertem água na própria água e na terra... Comumente se diz que a estrela mais brilhante é Vênus, uma estrela de oito pontas (1+7)... esse astro carrega o arquétipo de amor, beleza, prazer, união e criatividade.
Esse arquétipo representa uma nova visão do mundo, mais integrada com as forças que em todos os níveis estão transformando o Universo. Quando o ser atinge esse estado de consciência, quando é capaz de ver assim, deixa de sentir-se só, isolado ou perdido em um mundo ameaçador, desconhecido e estranho, e percebe que é uma parte integrante, inter-atuante do Cosmos, junto com o qual pulsa...


Fonte: Curso de Tarô e seu uso terapêutico, Veet Pramad.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Devoção ao Senhor...




Saber-se pequeno, saber-se parte do todo, saber-se imenso mas inocente e frágil...
A devoção a Deus é proporcional à nossa gratidão... Como pode jorrar amor de um coração insatisfeito? A devoção é a alegria de estar feliz por Ser, é o perfume da alma que só sai naqueles que cessaram a busca por ser mais, ou de completar-se.
Aceitar nossa humanidade é comungar com o mistério de sermos como somos, assim como toda a vida ao nosso redor, misteriosa e inteira, como o mar, o céu, as estrelas e todas as minhocas...
Não sei de onde saiu isso, mas de quem quer que seja, vai pra vocês...
A única limitação da rosa é não poder ser lírio. Mas se ela não se importar com isso, não há limitação.

Jo Achyutananda, jojo Mukunda...

Devoção ao indivisível, o imutável, o imperecível em NÓS!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Água parada... por Ísis Estrella Aguilar


 
Que se passa quando, por alguns momentos, nos sentimos?
 
Um sentir na coletividade e integralidade da existência, parte desta rica Pachamama.
Quando a partir de mim mesma, saindo da individualidade percebo o outro, os que sofrem amedrontados pelos jogos mentais e ilusórios que fazem com que pensemos ser diferentes.
Convido a todos a refletir sobre o que está parado em sua vida, em seu corpo, nas suas moléculas de água.
Que aroma tem o que está estagnado... De que modo esta condição influencia no agora...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

SALAMANCA!

Vídeo produzido pela TV MÍSTICA ANDINA, que documentou a apresentação do Clã Aguilar no VII Inti Raymi, em Fortaleza
!


Que mistério te habitava e foi libertado à Lua?
Que tinhas dentro que saiu pela noite e te tirou o juízo?
Quais são os seres que ninguém vê mas que estão mais vivos que os que vivem...
Batidas de tambor, dança, torpor, luz e sombra dançam! Dança! Dança!
HEY TAKI ONGOY!

terça-feira, 17 de maio de 2011

Festival de Wesak

numa noite iluminada
os senhores do amor e da sabedoria
vêm à morada sagrada
abençoar os corações
das famílias dos guerreiros
trazendo o novo tempo,
um novo sonho,
algo de bom,
numa noite iluminada...

domingo, 8 de maio de 2011

A arte de gargaguilar!



Ser Aguilar pode ser muitas coisas... menos ser alguém sério e mau-humorado!!!!!
Um grande Aguilar, Rodolfo Zapata!

E tem também o tum tum tum....tum-tum-tum....

quinta-feira, 28 de abril de 2011

A arte de observar

Recém tive um aprendizado muito interessante, que quis compartilhar com vocês...
Ao longo das iniciações da vida, fui entendendo que nós Aguilares temos qualidades muito peculiares... tais como antecipar as necessidades dos outros, enxergar um pouco mais adiante e visualizar onde as coisas vão parar... temos mesmo um dom de ter perspectiva e isso muito nos ajuda.... ou atrapalha.
Então, tenho convivido muito com seres muito livres, imprevisíveis, e isso muito tem me ensinado sobre a imporância de observar... principalmente observar-SE. É bem verdade que tendemos a controlar as situações, afinal facilmente pensamos que sabemos qual o melhor jeito de fazer as coisas, pensamos que entendemos do assunto, e quando não podemos interferir no rumo das coisas, ah.... que desafio exercitar a entrega!
Sinto que necessitamos aprofundar a arte da observação pacífica... como diz minha amiga Durga.... temos que ficar mais Shivom Ham, ou seja, conscientes de estarmos conscientes, observando a realidade em silêncio... Meu aprendizado esses dias têm sido o de permitir que a vida se desenrole, deixar de filtrar as aprendizagens e as experiencias do meu próximo e confiar, humildemente, que a vida sabe o que faz e que estamos ali apenas para aprender mais, e ensinar menos... Largar a presunção de livrar o outro das suas próprias lilas antes que aconteçam, e por a atenção na nossa própria sombra, que é essa curiosidade insaciável de saber o que se está passando, de analisar as lilas alheias, e de sempre palpitar no que não nos diz respeito diretamente...
Proponho a todos nós estarmos menos controladores no nosso entorno familiar, falarmos menos e com mais consciencia e assim exercer a nossa real sabedoria com compassividade, mais livre de condicionamentos antigos que só complexificam nossa vida tão linda... que maestras são as águias, que tanto vêem e nada falam... apenas voam e atuam na hora certa, com precisão!

Om Guru Deva!

Cristiano Puma Aguilar

sexta-feira, 11 de março de 2011

Emoções...

De dentro, do profundo
Um mar, ondas, marés...

Pachamama nos brindou com a consciência sagrada, o poder da escolha e com a possibilidade de sentir... somos seres feitos de emoções, feitos de água. Percebemos o mundo pelos sentidos, trazendo a vida para dentro pelos nossos canais e dentro do coração surge uma resposta, um eco... a beleza de dentro responde à perfeição de fora. Linda magia da vida, grande mistério do Amor...
Nascemos para sentir e sermos inteiros, mas, por muitos jogos da existência, nos tocou certa família, certa escola, certos amigos e certos eventos na nossa trajetória e isso nos enche de feridas. A humanidade caminha, cada um na sua busca, carregando suas feridas e vão se dando conta que ao entrar em contato, as chagas abertas doem e lastimamos o próximo... e vamos rimando amor com dor.
As emoções puras são facetas do amor, as emoções que não nos trazem alegria são um véu que nos faz ver a realidade deformada, como um par de óculos coloridos que tinge tudo da mesma cor...
As emoções de Pachamama, suas águas, estão enfermas, porque uma parte dEla, nós, estamos doentinhos, e relutamos em tomar um remédio, como crianças, inconscientes. A cada passo do caminho sinto que estou mais próximo do âmago, do núcleo, do core do Amor, do coração do mistério, e ainda que não entenda nada, intuo que esse é o caminho. Limpar nossas feridas, deixar que o Amor, e não o tempo, nos cure, e não temer a grande mudança que vem de dentro que como uma primavera quer transbordar e inundar a vida com esperança, sonhos e realização.

Om Guru Deva Aguilar Om

sábado, 29 de janeiro de 2011

As Ovelhas Negras...


Assim era chamada a geração deslocada, tresloucada, que no mínimo não compactuava com o sistema e no máximo queria destituir todos os governantes e derrubar as estruturas postas... Talves alguns de nós nos sintamos assim, eu pelo menos, sendo aquele que não usa gravata nem sapatos, e que não ganha um salário fixo por mês... o que "tinha tudo pra dar certo" e resolveu sair no mundo sem avisar... Pensando bem... Não, não sou ovelha negra... sou OVELHA ARCO-ÍRIS!
Sob os olhos dos caretas somos as ovelhas negras do sistema, as sementes ruins, que ao brotarem nos corações, vão libertar todos os seres do medo e espalhar uma loucura sem fim pelo mundo... os caetanos, os gilbertos gis, os mutantes, as rita lees, os xul solares, os tom zés, os místicos andinos... somos tão ameaçadores quanto um abraço, tão perigosos como um nascer do sol! Somos a diversidade, as mil faces de Deus, coraçõeszinhos inocentes pulsando cheios de amor, com sede de liberdade.... 
LIBERDADE!
OVELHAS COLORIDAS DO MUNDO, 
LIBERTAI-VOS E UNI-VOS!
SONHEMOS OS SONHOS MAIS LOUCOS,
QUE NUNCA TIVEMOS CORAGEM DE CONTAR!
VIVA O SONHO E A SAGRADA LOUCURA!
VIVA O AMOR!

Om Guru Deva!