quarta-feira, 23 de novembro de 2016

haikai leminskiano

Essa ideia
ninguém me tira
matéria é mentira.

Paulo Leminski

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Khawuleza, Mama!



"Khawuleza! Khawuleza é uma canção sulafricana. Vem das vilas, localidades, reservas, qualquer lugar perto das cidades da África do Sul, onde todos os sulafricanos vivem. As crianças gritam das ruas quando elas vêem os carros da polícia vindo para entrarnas suas casas, seja lá por que razão. Eles dizem Khawuleza, Mama que simplesmente quer dizer: Rápido, Mama! Por favor, por favor, não deixem que eles te peguem!"

sábado, 25 de julho de 2015


XLI


No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa...
Mas as árvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria...

Ah!, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem!
Fôssemos nós como devíamos ser
E não haveria em nós necessidade de ilusão...
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
E nem repararmos para que há sentidos...

Mas Graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma coisa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma coisa a menos,
E deve haver muita coisa
Para termos muito que ver e ouvir...

Alberto Caeiro
7.05.1914

sexta-feira, 23 de maio de 2014

assim nos encontramos
quando o sol esquenta o nosso vôo
 pareados na brisa carinhosa

suspiro ao entardecer
sobre a terra molhada
meu olhar encontra o seu

sem mais o que fazer
resta nos entregar 
a amar, amar e amar.


quinta-feira, 10 de abril de 2014

acredite na mágica do amor

agora, se você acredita em mágica
não tenha medo, nem tema usá-la
não, não, não! volte pra casa
vestida em seda mística
ou vestindo ricos trapos e lixo.
querida, por favor!


volte pra mim

eu sei, podemos ser
parte de uma raça mágica...


volte e acredite, amor

volte e acredite, meu amor
volte e acredite na mágica do amor!



sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Transbordando as veias de Tay Pichín


A água chegou do céu e banhou a todos no monte
e a mágica despertou no rio que antes era seco
agora como uma veia de pachamama as asequias
transbordam essa aguita fresca por todas as partes.
A abundancia é tamanha que as estradas agora são lagoas
e os caminhos piscinas para sapos e zorros.
Irradio o som das ondas de um rio poderoso 
que no momento justo expressa o seu vigor,
o fresco movimento que penteia os arbustos
e as pedras agora se movem em una gran fiesta.
A terra antes clara e arenosa
agora escura e nutritiva.
Os andes nos enviaram desde a amazônia
essa benção em incontáveis gotas 
que banham o nosso sonho sagrado
de despertar o fluido ser que brota
em nosso coração direto para Nacion Pachamama.

Com carinho Aguilares do Monte

domingo, 25 de agosto de 2013

Eulogia en nuestras vidas!



"El sauce de tu casa, te está llorando -canta la zamba-. Porque te roban, Eulogia, carnavaleando". Y para esta mujer norteña esas líneas se explican sencillamente: "Habrán escrito que el sauce de mi casa lloraba porque aquella tarde, aprovechando que andábamos de contrapunto y nadie pastoreaba, algún avivado anduvo robando cabras. Y se llevó bastantitas" explica. "Después encontré varias maneadas en un bajo".


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Guerreiros do entardecer


A magia do entardecer se faz
no instante que estamos presentes
bailando no nosso centro
tocando o cotidiano divino
que se apresenta agora.

Guerreiros do entardecer
que como aguias do ar
mergulham bem adentro
consciente do medo
acreditando no caminho.

Desde as gotas milagrosas do sertão argentino.



Tudo Novo de Novo !!!


E começamos novamente com a mesmo intento  de sempre, no importa se ficamos congelados no esquecimento alheio ou pronto para chutar em gol sem goleiro com medo de bater na trave.
Voltamos a dar carinho aos amigos, irmãs e famílias sem hesitar no vem em troca, e simplesmente estar abertos irradiando o amor que a vida nos presenteia.
SIM, digo sim a ti, que como eu, desperta a presença EU SOU.
Explodir e se arrebentar na devoção estonteante, agora e sempre.
Gracias gotitas

domingo, 9 de setembro de 2012


COMO UM RIO
Thiago de Mello (escritor amazonense)

Ser capaz, como um rio
que leva sozinho
a canoa que se cansa,
de servir de caminho
para a esperança.
E de levar do límpido
a mágoa da mancha,
como o rio que leva
            e lava.

Crescer para entregar
na distância calada
um poder de canção,
como o rio decifra
o segredo do chão.

Se tempo é de descer,
reter o dom da força
sem deixar de seguir.
E até mesmo sumir
para, subterrâneo,
aprender a voltar
e cumprir, no seu curso,
o ofício de amar.

Como um rio, aceitar
essas súbitas ondas
feitas de águas impuras
que afloram a escondida
verdade das funduras.

Como um rio, que nasce
de outros, sabe seguir
junto com outros sendo
e noutros se prolongando
e construir o encontro
com as águas grandes
do oceano sem fim.

Mudar em movimento,
mas sem deixar de ser
o mesmo ser que muda.
Como um rio.

Leio e releio a última estrofe e mergulho nas profundezas deste belo encontro de palavras.
com amor de rio,
uma aguilar